Telepatia ,

Paperback   GooglePlay   iBooks   Nook   Kobo   Scribd  

$2.99

A telepatia é uma realidade e existe na relação entre todos os seres vivos, desde os ovos que comprarmos no supermercado até às plantas de nossa casa, e obviamente incluindo os seres humanos e animais em geral, os quais, devido a uma ausência de programação cultural e linguistica, são muito mais sensíveis que os seres humanos a tais experiências, as quais muitos de nós geralmente nem percebemos. Pois, embora seja verdade que um cão possa ser treinado a ir buscar um certo objeto quando aprender a reconhecer o som da palavra que o identifica, na larga maioria dos casos, o cão identifica a imagem que projetamos mentalmente ao verbalizar a palavra.

É importante conhecermos este fenômeno, pois ele mexe com o nosso subconsciente a todo o momento e a toda a hora. De acordo com Carl Jung, o sincronismo é um fenômeno ligado a processos do inconsciente, no qual as camadas mais profundas do inconsciente do homem repousam no inconsciente coletivo, estrutura comum a todos os homens e em que toda a experiência é partilhada. Por outras palavras, é o património coletivo da humanidade que intervém no inconsciente individual, nomeadamente, nos sonhos, delírios, contos, mitos, e até mesmo religiões.

Em alguns casos, este fenómeno mostra-se mais visível. O explorador Vuilleminot, viveu longos meses no meio dos aborígenes da Austrália, cujo modo de vida é do tipo neolítico, e observou que aí a telepatia era uma prática corrente, uma comunicação habitual. Por outro lado, e de acordo com A. E. Talbert, para as Forças Armadas dos Estados unidos, é indispensável saber se a energia emitida por um cérebro humano pode influenciar, a milhares de quilómetros, um outro cérebro humano. A amplificação desse fenómenos poderá também fornecer um novo meio de comunicação entre os submarinos e a terra firme, e um dia talvez até entre naves que viajem no espaço interplanetário e a Terra.

Em síntese, e de acordo com Webster, a telepatia “é a comunicação de sentimentos ou impressões entre pessoas afastadas umas das outras”, podendo no entanto, e de acordo com Sybil Leek, ser resumida como “a comunicação de impressões de toda a espécie de uma mente a outra, independentemente dos canais dos sentidos que se conhecem”. Neste sentido, as possibilidades que tal prática nos permite, quando conscientemente utilizada, incluem uma influência positiva na nossa psique, bem como o aumentar da nossa consciência de modo pratico.

Ask Us Anything!